Mate todos os meus demônios e meus anjos também podem morrer.



A frase é de um personagem do filme Transiberiano (Transsiberian, 2008). Com Woody Harrelson e Emily Mortimer.

Foi dita quando o personagem vivido por Woody Harrelson fala para a mulher dele que é para ela parar de fumar.

Não lembro agora, já devolvi à locadora, mas é dita de quem é a frase na película dirigida por Brad Anderson.

Gostei da atmosfera do filme que é para ser sobre assassinatos entretanto versa sobre as escolhas que fazemos na vida. E o gelo da Sibéria é arretado para criar o clima de suspense.

O personagem encarnado pelo ator Ben Kigsley  diz que para saber sobre a história americana, basta ler. E para saber a história da Rússia, é preciso ter uma pá - ao se referir aos mortos que estão sob a neve siberana.
===

Postagens mais visitadas deste blog

Sonhos famintos: leitura do conto A Cadeira de Balanço, de Clarissa Loureiro

Quero o terreno

Errare humanum est