Pablo Picasso: Joven delante de un espejo, 1932. 


"Talvez eu agora soubesse que eu mesma jamais estaria à altura da vida. Eu não alcançaria jamais a minha raiz, mas minha raiz existia. Timidamente eu me deixava transpassar por uma doçura que me encabulava sem me constranger.

Oh, Deus, eu me sentia batizada pelo mundo."


Clarice Lispector: A paixão segundo G.H. | página 182

Postagens mais visitadas deste blog

Arquiteto Carlos Nascimento (in memoriam) será homenageado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo

É casa, é jardim

Sonhos famintos: leitura do conto A Cadeira de Balanço, de Clarissa Loureiro