| De novo estou de amor alegre. O que és eu respiro depressa sorvendo o teu halo de maravilha antes

 que se finde no evaporado do ar. Minha fresca vontade de viver-me e de viver-te é a tessitura mesma

 da vida? |



= Clarice Lispector em Água Viva, p.79. 

Postagens mais visitadas deste blog

Arquiteto Carlos Nascimento (in memoriam) será homenageado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo

É casa, é jardim

Sonhos famintos: leitura do conto A Cadeira de Balanço, de Clarissa Loureiro