Depois de um longo e tenebroso inverno... ou melhor: durante este longo e esplendoroso verão que não acaba nunca...
neste meu Sertão, é carnaval. Tenho minha família, meu amor e meus filhos. O que pedir? Que a sombra não se apodere de mim.

Postagens mais visitadas deste blog

Arquiteto Carlos Nascimento (in memoriam) será homenageado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo

É casa, é jardim

Sonhos famintos: leitura do conto A Cadeira de Balanço, de Clarissa Loureiro