Para minha irmã, Vera: radiante 2 de junho de 2017

Vera, minha irmã, você me deu meu primeiro modelo de letra cursiva para se imitar.

Você me deu meu primeiro casaco marrom.

Você me deu uma vassourinha que me devolveu a vida quando quase morri ao pegar sarampo.

Você me deu deu três sobrinhos maravilhosos e, por enquanto, três sobrinhos netos fabulosos...

Posso seguir dizendo ad infinitum tanta coisa que você me presenteou: substantivos concretos e abstratos e o que me acalenta a alma é a certeza do seu amor por mim.



Te amo ao infinito e além!

= = =

Postagens mais visitadas deste blog

Sonhos famintos: leitura do conto A Cadeira de Balanço, de Clarissa Loureiro

O tecer das horas e o bordar das pétalas

Gabriel, Miguel, Drummond e Chico