Tome esta canção como um beijo



Esta canção, Menino Do Rio (Caetano Veloso/ Baby Consuelo), lembra meu irmão Mário, exceto pelo dragão tatuado no braço. Porque ele nunca foi de pintar coisas na pele. Pelo menos  por vontade própria. Impressas estão somente as cicatrizes que a vida o obrigou a  ter – me lembro de um  acidente de moto em que você  fraturou a clavícula... 

Você é um menino do rio, Mário. Do rio São Francisco. Primeiro em Cabrobó. Depois, Petrolina. Duas cidades, o mesmo São Francisco.  Quero que saiba que você é mais do que meu irmão. Você é meu porto, meu barco, meu esteio, meu sustentáculo, meu arrimo, meu jardim.

Irmão meu, menino do rio que lava alegrias, também tristezas. Do rio que leva alegrias, também tristezas. Para o nosso bem. 

Te amo, Mário!






Postagens mais visitadas deste blog

Sonhos famintos: leitura do conto A Cadeira de Balanço, de Clarissa Loureiro

O tecer das horas e o bordar das pétalas

Gabriel, Miguel, Drummond e Chico