Quem me constrói


Clarice Lispector foi quem mais eu li. Magistral no conto; inteira nos romances; leve nas crônicas. Sou apaixonada por tudo o que ela nos deixou. 

Virginia Woolf é a segunda pessoa que mais leio... Depois vieram Drummond, sempre demasiado humano. Manuel Bandeira me comove. Os contos de Katherine Mansfield me transportam.


... gosto das crônicas de Eduardo Galeano, que sabe delicadamente esquadrinhar a América Latina. 

Paul Auster, um passeio pelo acaso e pela celebração da vida. 

E por último, mas não o último, Nietzsche, esse abismo azul e contraditório.

Postagens mais visitadas deste blog

Arquiteto Carlos Nascimento (in memoriam) será homenageado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo

É casa, é jardim

Sonhos famintos: leitura do conto A Cadeira de Balanço, de Clarissa Loureiro