arquivo pessoal

O rio, meu rio, amado rio,


sua água está geladinha,
a gente te adora
a gente faz piruetas,
a gente brinca,
a gente pula,
a gente corre.

Por isso, eu rio, rio bastante, meu rio.

Postagens mais visitadas deste blog

É casa, é jardim

Arquiteto Carlos Nascimento (in memoriam) será homenageado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo

Sonhos famintos: leitura do conto A Cadeira de Balanço, de Clarissa Loureiro