Literatura e saudade




By Marc Chagall

Saudade liga-se à ausência que beira ao infinito. Está conectada ao abismo deixado por quem partiu, de quem deixamos partir ou por quem morreu.

Minha vivência com a literatura e a temática da saudade me transporta ao título do livro Saudade do futuro, do pernambucano Douglas Tabosa. A que esse título me remete? A uma poesia infindável, quando atrai a esperança e a alegria para algo que nos é tão caro.

Na canção Pedaço de mim,  Chico Buarque traz delicada e cruamente uma definição: “A saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu”. 


= = = 

Postagens mais visitadas deste blog

É casa, é jardim

Arquiteto Carlos Nascimento (in memoriam) será homenageado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo

Sonhos famintos: leitura do conto A Cadeira de Balanço, de Clarissa Loureiro