segunda-feira, 18 de julho de 2016

Nitimur in vetitum



Temos tanta inveja dos artistas. 

Os artistas se permitem. 

Não há limites para a imaginação. 

Sem medo de naufragar. 

O naufrágio alimenta a busca. 

Isso. 

Todo artista busca. O quê? Não importa.

"Nitimur in vetitum":  “Lancemo-nos ao proibido”! (Ovídio)

= = =

domingo, 17 de julho de 2016




"Sou tímida e ousada ao mesmo tempo", revela Clarice Lispetor ao jornalista Julio Lerner, / Tv Cultura. Clarice pediu para exibir somente depois de sua morte, pedido cumprido pelo respeitável e digno jornalista.

Primeira parte de três; duração de 9´28": 

Clarice Lispector na Tv Cultura

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Lispector foi repórter do jornal "A noite"




A escritora Clarice Lispector foi jornalista. E de carteirinha!


quinta-feira, 7 de julho de 2016

O dançarino hindu




"O dançarino hindu

faz gestos hieráticos, quadrados,

e pára.

É que parar por vários instantes também faz parte.

É a dança do estatelamento:

os movimentos imobilizam as coisas.

O bailarino passa de uma imobilidade a outra,

dando-me tempo para estupefação.

E muitas vezes sua imobilidade súbita é a ressonância

do salto anterior:

o ar parado contém todo o tremor do gesto.

Ele agora está inteiramente parado.

Existir se torna sagrado

como se nós fôssemos apenas

os executantes da vida."



= Clarice Lispector: "Tentativas de descrever sutilezas", em A Descoberta do Mundo.

domingo, 3 de julho de 2016

Troca






"Mas de um momento para o outro, sem nenhum aviso, ela estremeceu delicadamente recolhendo de uma

só vez os movimentos contidos nas coisas ao seu redor. Instantaneamente transmitia seus próprios

movimentos para o exterior em mistura com a carga recebida.


= Clarice Lispector: O Lustre, p. 26.