Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2014

Literatura e saudade

Imagem
Saudade liga-se à ausência que beira ao infinito. Está conectada ao abismo deixado por quem partiu, de quem deixamos partir ou por quem morreu.
Minha vivência com a literatura e a temática da saudade me transporta ao título do livro Saudade do futuro, do pernambucano Douglas Tabosa. A que esse título me remete? A uma poesia infindável, quando atrai a esperança e a alegria para algo que nos é tão caro.
Na canção Pedaço de mim,  Chico Buarque traz delicada e cruamente uma definição: “A saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu”. 

= = =

Seis voos

Imagem
Philip Seymour Hoffman, ator; partida: 2 de fevereiro de 2014

“As pessoas sempre dizem que a vida é curta, e quando envelhecemos, o tempo de fato se acelera. É uma antiga referência à idéia de que o passado não acertou as contas com você porque você não consegue se livrar dele e então ele começa a se arrastar. O passado rasteja muito rápido. E aprender como mantê-lo ali sem deixar que ele o destrua é uma tarefa difícil”.
Frase de PSH extraída do curta-metragem “Philip Seymour Hoffman on happiness”, do projeto Blank on Blank, que coleta discursos de personalidades artísticas e os coloca em vídeos de animação. O depoimento de Hoffman em que fala sobre felicidade e morte foi gravado ao vivo em dezembro de 2012.
João Ubaldo Ribeiro, escritor; saída: 18 de julho de 2014

“Na hora que eu sento pra escrever, as idéias vêm caoticamente. (William) Faulkner teria dito certa vez que, para escrever um romance, basta criar um personagem e sair correndo atrás dele, anotando tudo o que ele faz. Faço ma…