Postagens

Mostrando postagens de Março, 2011

Adeus, Elizabeth

Imagem
Elizabeth Taylor partiu na madrugada desta quarta-feira (23.03.2011). Deixou quatro filhos e um legado importantíssimo para o cinema mundial (acima, em cena de Cleópatra).

Winona e Jolie numa história linda de viver

Imagem

Para rever, com toda certeza

Imagem
Capa do DVD O fabuloso destino de Amelie Poulin

Na lista de consumo

Imagem
Primeira Página: 7ª Edição90 Anos de História nas Capas Mais Importantes da Folha7a. edição, 2011Folha de S.PauloPublifolha
Imagem
Foi mesmo zunzunzum a aprovação de R$ 1,3 milhão para o blog da cantora Maria Betânia.
Se nem o Ministério da Cultura entende das leis que regulam a aprovação de projetos, ai de nós, ricos mortais.
Quer mais detalhes sobre o blog milionário? É só acessar http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/890304-minc-confunde-leis-ao-explicar-aprovacao-do-projeto-de-bethania.shtml
Que história! Num dia, ele é um sem-teto. No outro, ganha uma fortuna por descobrir que é filho de  um milionário! http://noticias.uol.com.br/bbc/2011/03/17/sem-teto-holandes-muda-vida-apos-descobrir-que-e-filho-de-multimilionario.jhtm
Imagem
Se eu estivesse em Sampa, iria à Sala São Paulo no dia 24 de  março e participaria da série de palestras promovida pelo jornal O Estado de São Paulo e a Orquestra Sinfônica de São Paulo (Osesp). O evento será realizado na Sala São Paulo (foto acima da fachada, de autoria de Tuca Vieira), segundo o Estadão. Na fonte da notícia
A Doce Vida e O Leopardo estão entre os seis filmes que serão exibidos nesta quarta (16), no Cine Belas Artes, em São Paulo. De acordo com o OUL, o cinema que fica na avenida Consolação, esquina com a avenida Paulista, vai fechar. Quando morei em São Paulo, assisti a muitos filmes lá. Lembro que uma vez, esperando a sessão começar, estávamos eu e omeu amor com ar de preocupado porque tinha tido um dia difícil no trabalho. Um mendigo se aproximou e disse- “Não se preocupe, tudo passa,quem esquenta cabeça é palito de fósforo.
Imagem
No UOL desta terça-feira (15 mar 2011), leio que Bon Jovi concedeu entrevista ao Sunday Times e teria dito ao jornal que “Steve Jobs e a Apple mataram a indústria musical.”
Afirmou também, segundo o UOL, que  "Os jovens de hoje perderam toda a experiência de colocar os fones de ouvido, aumentar o volume, pegar a capa do disco, fechar os olhos e se perder em um álbum".
Realmente, as lojas de discos estão sumindo, ou melhor, os discos sumiram! O LP deu espaço ao CD (com os dias contados também) e ao MP-3.
Bon Jovi, eu não condeno o jeito que a música é consumida hoje. Pôxa, eu sei que as gravadoras, os cantores e as bandas estão faturando menos. É a vida, tudo muda mesmo.
Eu entendi o que vc falou, mas daí a afirmar que Steve Jobs assassinou a indústria... Somos produtos da época em que vivemos. 
Direto na fonte da notícia: UOL
Imagem
Passam os dias. Passo eu?
Imagem
Pitomba,prazer em revê-la. Mais ainda, prazer em comê-la!
Imagem
Como prometido, segue íntegra do desabafo do poeta:
Leio que o lucro do Itaú Unibanco, em 2010, atingiu o recorde de R$ 13,3 bilhões. Como cliente do banco, sugiro a seus diretores que melhorem o desempenho dos caixas automáticos que, na região em que moro (Copacapana-Lido), funcionam pessimamente. Estão velhos e a manutenção é precária.
(Folha de S.Paulo, Ilustrada, pág. E6, 6 de março de 2011)

Os poetas têm conta bancária!

Imagem
A gente pensa que poetas vivem de brisa, ou melhor, de poesia, mas não é bem assim. Na Folha de S. Paulo de domingo (06 mar 2011), Ferreira Gullar deixou um “ps” bem interessante na coluna que ele possui na Ilustrada, caderno de cultura da Folha: que os diretores do Itaú prestassem atenção aos caixas eletrônicos do Banco, já que eles faturaram alto no ano passado. Amanhã, vou pegar o texto do nosso poeta e transcrevê-lo na íntegra. Ontem passei 30 minutos na fila do Itaú da avenida Guararapes em Petrolina. Dos seis caixas eletrônicos, só 4 estavam funcionando e mal – um só para depósito; um só para saque; um que não imprimia. Pelamordedeus, quem pode nos proteger dos bancos que só pensam em faturar em cima das nossa fraturas – pode crer, minha coluna saiu empenada de lá.
Imagem
Depois de um longo e tenebroso inverno... ou melhor: durante este longo e esplendoroso verão que não acaba nunca... neste meu Sertão, é carnaval. Tenho minha família, meu amor e meus filhos. O que pedir? Que a sombra não se apodere de mim.